Campanha da Microsoft tenta convencer internautas a usar o IE9

A Microsoft deu início a uma nova campanha de marketing para o Internet Explorer 9, em que tenta convencer os usuários a utilizarem o navegador “em alguns sites que visitam todos os dias”, mesmo que não o adotem como software padrão.

A abordagem inusitada, lançada no portal “Browser you loved to hate” (O browser que você amava odiar), é parte do esforço da gigante de persuadir os internautas a darem mais uma chance para o programa, ainda que continuem usando outro.

“Uma das tendências mais interessantes observadas atualmente é o número de entusiastas do Chrome e do Firefox que adicionaram o IE9 como opção de navegação”, afirmou Roger Capriotti, diretor de marketing para o software, na semana passada. “Você não precisa abandonar seu browser atual, mas há provavelmente alguns portais, como o Facebook, que você pode fixar com o IE9.”

O recurso de fixar (pin) cria um atalho na barra de tarefas do Windows 7, permitindo a rápida abertura de um site. É uma das funções que a Microsoft tem promovido acintosamente.

Capriotti defende que a última versão representa o “retorno” do Internet Explorer, ainda que os dados não acompanhem seu argumento. Desde seu lançamento, em março de 2011, a participação do browser no mercado caiu 5,5 pontos percentuais, enquanto que a do Chrome cresceu 6,8.

A companhia de Redmond, no entanto, insiste na postura de ignorar a queda como um todo e concentrar no crescimento no Windows 7. De acordo com o executivo, e citando estatísticas do instituto Net Applications, o IE9 está em 30,1% dos computadores com o SO, o que lhe dá o posto de modelo mais utilizado no sistema. Se todas as plataformas forem consideradas – inclusive o Windows XP, que não suporta o software – o índice cai para 12,6%, metade do que o IE8 possui.

O Internet Explorer, se todas as versões forem levadas em conta, tem fatia de 52,8%, à frente do Firefox, com 20,9%, e do Chrome, com 18,9%. A Microsoft não concorda com os números de outro instituto, o StatCounter, que dá ao seu navegador apenas 35,8% do mercado, ante 29,8% do browser da Google e 24,8% para o da Mozilla.

O que dá esperança par a gigante é que nos últimos três meses o IE subiu dois pontos decimais e o Chrome caiu na mesma proporção. Vale lembrar que ela seguirá a mesma estratégia com o IE10: ele funcionará no Windows 7 e 8, mas não será compatível com Vista, tampouco com o XP.

Related Posts with Thumbnails

About Carlos Henrique

Sou empresário de informática a cinco anos, atuando na area desde 1995 onde comecei a aprender, Basic e que na época usava aplicativos como (Lotus 123 e Wordstar) num PC tk3000 e hoje estou numa nova empreitada junto com o Paulo para tocar o projeto CTRL ALT DEL e vamos fazer de tudo para levar a todos o que o mundo da tecnologia tem de melhor.